Os métodos usados para fazer o aborto


Métodos abortivosO aborto provocado pode ser descrito como a morte prematura medicamente induzida de um embrião ou um feto no útero materno. Vários métodos podem ser utilizados para atingir este fim. Se o aborto é uma escolha, como muitos defendem, então as mulheres devem saber o que implica essa escolha, quais os procedimentos para a concretizar e qual o seu resultado. Esta secção contém uma breve descrição dos vários procedimentos utilizados para provocar a morte prematura medicamente induzida de um embrião ou feto humano. Esta informação é uma tentativa de sintetizar numa linguagem corrente e facilmente compreensível os vários procedimentos. A utilização de termos clínicos está, por isso, reduzida a um mínimo essencial.

Imagens do aborto

Consequências psíquicas do aborto

Consequências físicas do aborto

Que tipos de aborto induzido existem? Na primeira semana de gestação existem os micro-abortos causados por algumas substâncias químicas (alguns contraceptivos) e alguns aparelhos intra-uterinos. Após a implantação do ovo ou zigoto no útero existem os abortos não-cirúrgicos induzidos por drogas como o RU-486, metotrexato e a prostaglandina. Ainda durante o primeiro trimestre recorre-se aos abortos cirúrgicos como a Sucção e a Dilatação e Curetagem (D&C). No segundo e terceiro trimestre recorre-se à Dilatação e Extracção (D&E), injecção salina, injecção intra-cardíaca e aos abortos de nascimento parcial (D&X). Aborto espontâneo RU-486 (5-7 semanas) Metotrexato (5-9 semanas) Aspiração – Sucção (6-16 semanas) Dilatação & Curetagem (D&C) (6-16 semanas) Dilatação & Evacuação (D&E) (13-20+ semanas) Prostaglandina (16-38 semanas) Envenenamento salino (16-32+ semanas) Histerotomia (24-38 semanas) Dilatação & Extracção (D&X) (20 semanas – até ao fim da gravidez) Injecção intra-cardiaca (20-32 semanas) Pílula do dia seguinte Diu – dispositivo intra-uterino

Error: Only up to 6 modules are supported in this layout. If you need more add your own layout.