Aborto e infecções

Aborto e infecçõesA infecção do trato genital é uma complicação que surge com frequência após um aborto induzido. Uma outra complicação que pode levar à morte da mulher é a formação de um abcesso pélvico, que resulta quase sempre de uma perfuração do útero ou, em alguns casos, também dos intestinos.

A infecção do ventre e das trompas resulta algumas das vezes em danos permanentes. As trompas de Falópio [ cada um dos dois canais, à esquerda e à direita, que se prolongam até aos ovários e que terminam por uma região em forma de funil ], sendo um órgão frágil e extremamente fino, podem sofrer aderências [ união de dois órgãos ou de duas superfícies contíguas normalmente separadas ] em resultado de uma infecção. A infecção típica que envolve estes órgãos é conhecida como a doença pélvica inflamatória (PID) A febre que se poderá seguir após um aborto induzido pode indicar esta condição clínica.

Mulheres com uma infecção provocada pela bactéria Chlamydia trachomatis submetidas a um aborto induzido correm o risco de desenvolver PID. Para além de ser difícil de tratar, esta situação pode levar à infertilidade mesmo com tratamento adequado e a possíveis gravidezes ectópicas no futuro.

Também têm sido reportadas outras infecções pós-aborto, como a pancreatite [ inflamação do pâncreas ] com necrose [ Processo de degeneração que termina na destruição de células e/ou tecidos ]possivelmente induzida pelas drogas administradas no decorrer do aborto clínico para minimizar as dores ou pare induzir o aborto. (1)

1. Hallberg, P., E. Hallberg and H. Amini (2004). Acute pancreatitis following medical abortion: Case report. BMC Women’s Health 4(1).

(Agradecemos a M. D. Mateus a autorização para publicar na Aldeia este seu trabalho)

Error: Only up to 6 modules are supported in this layout. If you need more add your own layout.